28 de setembro de 2011

When two notes meet

They say life is hard
They say love is made to fall apart
They say so much
They feel so little
But out of blue
We can meet someone like you
A company to go against the crowd
And just like when two notes find each other in that music
We got closer
Even when we are not near
Always
Two eyes to see
Two ears to listen
Two hands to bring words and music
Two arms to embrace tight
One great big heart with a melody inside
A lot of dreams to sparkle
A friend
An inspiration
A sign
Faith is real
Love is gold
Always
And if the music stops for a while
Remember
The sky is never too far
It will always be wherever you are

(Um humilde presente para a minha amiga Lu que sempre me inspira com o suas palavras e com suas músicas)

27 de setembro de 2011

Oi, tudo bem?

O não é chuva que passa
O sim é céu que fica
A dor fortalece
O sorriso permanece
Enquanto o amor tem uma teimosia linda
A esperança, às vezes, dorme
Mas ela logo acorda com uma música, um abraço, uma dança, um sorriso, um pássaro, um cachorro, um gato, um vídeo, uma página da Bíblia, uma passagem de avião, um ingresso de show, uma lembrança, aquele por do sol pintado no céu, aquele arco íris, aquela bolha de sabão, a Lua - em qualquer fase
O não é o escuro que cega
O sim é a estrela que brilha
A gente aprende
A gente sonha
A gente admite
O não parece ser grande
O sim é gigante
O tempo passa
A vida convida
A gente comemora
O não de agora, é o sim de amanhã
Atrás de todo não, tem um sim tímido
Basta sorrir que ele sai correndo da caverna, dando cambalhota, plantando bananeira
E te carregando no colo

Be creative everyday!


Esse site é sensacional, ganhei de presente e amei!! :)

http://www.drawastickman.com/

26 de setembro de 2011

Bis

Quando for dificil de falar
Cante
Quando for difícil de seguir em frente
Aumente o volume e pule alto
Quando começar a chover forte
Dance
Quando a água cobrir a cabeça
Encha o peito de ar e mergulhe naquela melodia
Quando você perder algo
Tire do bolso aquelas palavras que fazem dançar
A vida não precisa de explicação na música
Deixe a sinfonia te carregar no colo
Até lá em cima
Onde tudo começa de novo como naquele por do sol
Voe!
De olhos fechados ou abertos, não importa
As asas seguem o ouvido e o coração
E de do re mi fa sol la si
A vida continua
Linda
Recomeçando a cada play
No repeat all ou no silêncio entre uma track e outra
Tudo se encaixa
O tempo sorri
E o coração aplaude

That's the way this wheel keeps working

Viver. É tanta coisa em tão pouco tempo. E se deixar, a gente esquece. Esquece o que a gente já ganhou e conquistou. Esquece quem realmente importa. Esquece o que é amar de verdade. Esquece o que é sonhar. Esquece que a vida é simples e boa. Esquece que tudo é do jeito que tem que ser. Esquece que sorrir sempre é a melhor solução. Mas aí, certas coisas acontecem, out of blue, só para fazer a gente lembrar, lembrar pra sempre, que vale a pena. E no tempo de uma música, tudo revive de novo.

21 de setembro de 2011

Expression of my life

Out of blue! Out of blue way of life! :)

Ter uma amiga muffin da mesma fornada é cultura:
"The full expression is: like a (lightning) bolt from the blue, meaning the rare instance of a bolt of lightning that strikes a long way from its cloudy source, seemingly out of a clear blue sky.

20 de setembro de 2011

Raízes e asas

"Um repórter perguntou a Sra. Alberta - mãe de Luther King: O que a senhora fez para criar um filho com tanta paixão pela vida, cheio de fé em Cristo, disposto a tantas lutas a favor dos direitos civis e que tem impactado tanto os EUA como o mundo? Ela graciosamente olhou com profundidade nos olhos do jornalista e respondeu: Muito simples, dei-lhe raízes e asas!" :)

Fato!

Bolinho de chuva é quase uma nuvem que dá para comer!

19 de setembro de 2011

i set fire to the rain

amo essa coisa meio beackman...discovery channel...demais! :)

Bank of imagination

Ganhei esse site de presente da minha xará e fiquei apaixonada! Eu simplesmente amo quando lembram de mim em projetos como esse. Fiquei uns bons tempos nele! :)

http://www.bankofimagination.com/

18 de setembro de 2011

Big bag extra big

Sonhos. O big bag sempre foi feito de sonhos. Sonhos grandes, pequenos, bonitos, bobos, poéticos, engraçados. De tempos em tempos eu preciso parar e ver cada um deles, mas dessa vez eu precisei esvaziar por completo. Ir do tudo ao nada, nada mesmo. Ver. Rever. Arrumar. Ajeitar. Tirar o pó. Tirar os nós. Fazer uma nova mochila, agora ainda maior. E ver tudo passar como um filme, com trilha sonora e tudo. Uma coleção de sorrisos, de abraços, de algumas dores, sim -mas todas cicatrizadas com amor, de perdas, de conquistas, de amizades, de laços, de compromissos, de vínculos, de alegrias. E nesse passado que ficou no seu lugar como um céu estrelado, eu consigo ter força e fé para continuar, porque tudo foi bom, tudo foi necessário para chegar até aqui. Alguns sonhos se reditaram. Outros voaram como boomerangs para um dia voltarem quando for o tempo certo. Outros sempre vão ficar lá dentro, porque criaram raízes e a chuva, furação e maremoto fizeram eles ficar ainda mais fortes. Sou sonhadora de carteirinha e não seria diferente, porque Quem me fez sonhar tanto assim é capaz de mudar a minha história num piscar de olhos e é isso o que eu mais sou apaixonada por Ele. Deus é espontâneo, simples mas detalhista, fala sem precisar de palavras, ama sem cobrar, entende. E com tudo isso eu descobri que todos os meus sonhos me levam para um mesmo caminho. Todos eles me fazem ser cada vez mais eu. Todos me convidam a ser ou não ser, sem meio termo. Todos testam os meus limites. Todos me convidam a viver por fé. Invisível mas real. Todos me fazem crer que eu nasci pra dar certo. Eu nasci para renascer todos os dias junto com o sol. Eu nasci para fazer diferença. Então vou avançar e vou andar. Vou seguir. Com visão, com paixão, com amor assim como Jesus fez, com fé, com fidelidade, bondade, compaixão, paciência. Vou. Vou humilde, descalço na grama verde com amoras na mão. Vou sentindo o doce aroma da fé que as flores soltam. Vou olhando pra cima, para o céu, para a Lua, para as estrelas, para o por do sol, para nunca esquecer que não estou sozinha, sempre vai ter alguém olhando a mesma paisagem que eu. Vou comendo morango com leite condensado porque a vida é doce desse jeito. Vou com brigadeiro e bexiga na bolsa para sempre estar pronta pra fazer festa. Vou descansar nas sombras das árvores que eu encontrar. Vou cantando mas vou em silêncio quando for preciso. Vou, na alegria ou na tristeza, nos momentos difíceis e nos divertidos, vou sem desistir de ser feliz ou de acreditar ou de amar. Vou, sem rotina. Vou, unindo as pessoas por amor porque o "nós" é sempre mais poderoso. Vou porque essa guerra eu não vou vencer por violência mas sim com fé, amor e música. Vou. Vou porque não estou sozinha. É a fé em ação. Vou, porque não nasci pra ficar parada, para ser igual, para ser previsível, para ser ambiciosa por dinheiro, fama ou quantidade. Minha ambição é ser feliz e ajudar os outros a serem felizes como eu sou. Vou, vou porque nasci pra ser uma aurora boreal. Vou e deixo meus passos, agora, firmes como carimbos. Vou para cumprir a missão do meu apelido que minha mãe me deu depois do milagre que eu fiz parte antes mesmo de eu nascer: ser "cartinha do amor de Deus". Vou com a certeza de que amanhã é uma nova chance para um dia ainda melhor, com um novo por do sol.

14 de setembro de 2011

Vale a pena

Vale a pena ir na contramão. Vale a pena ter o amor como resposta, não importa qual seja a pergunta. Vale a pena se importar. Vale a pena ter coragem de enfrentar os fantasmas. Vale a pena ficar, deixar doer para esperar sarar, cicatrizar. Vale a pena ser humilde e reconhecer erros. Vale a pena ser fraco para ficar forte. Vale a pena mudar a atitude. Vale a pena recriar conceitos, significados, memórias e histórias. Vale a pena crescer e subir degraus, mesmo chorando de dor. Vale a pena. Vale a pena ser sincero e se posicionar. Vale a pena ser amável. Vale a pena ser paciente. Vale a pena ser fiel. Vale a pena ser alegre mesmo quando não se tem motivos. Vale a pena dar sem esperar receber. Vale a pena não ter pressa. Vale a pena amar o Amor que contamina. Vale a pena plantar e construir, cuidar e cultivar. Vale a pena voar longe e não só voar alto. Vale a pena acreditar e confiar sem precisar ver. Vale a pena não ter uma religião, mas sim um relacionamento com Deus. Vale a pena porque "se a doença é contagiosa, a saúde também é". :)

"Nunca deixe de ser uma pessoa sincera e bondosa, faça disso uma regra de vida, grave isso no seu coração. Assim, você será respeitado pelos homens e Deus lhe mostrará o seu grande amor." (Provérbios 3:3,4)

13 de setembro de 2011

So much alike

I love words, and today i realised that the ways we can deal with bad, scaring, new, unusual things are written so much alike:
1. Shiver: when fear take every piece of us, makes us stand still with the "certain" that we can't go on, that we are not enough.
2. Shimmer/Shine: when love takes over and make us strongger than we can imagine and makes us capable to "fight" with our light, love, faith and joy, what is scaring us, until the point the scaring thing has nothing else to do unless becomes our friend.
It's fascinating how some letters can change it all, for good.

In between

Tem dias que o por do sol é cinza. Tem dias que o por do sol é laranja, rosa e azul. Tem dias que o por do sol é dourado. Tem dias que ele é tão brilhante que você precisa fazer algo diferente: vê-lo de olhos fechados para simplesmente sentir os raios de sol te aquecendo e te abrançando mesmo com um vento gelado tentando te fazer ficar com frio. Quando você fecha o olho, parece que você vai perder o espetáculo, mas aí você vê que ele tinha que acontecer de outro jeito, você tinha que sentir e não ver. É sempre assim, você perde pra ganhar. O sim existe depois do não. A música nasce depois do silêncio. A alegria vem depois da tristeza. Todos os "males" vem para o bem, é só ter paciência de esperar a transformação acontecer e estar disposto a enfrentar o que acontece no meio do caminho.

Tá com pressa paiaço?!

Algumas coisas simplesmente dão errado por causa da pressa. Pressa de ser. Pressa de ter. Pressa de falar. Pressa de chegar. Pressa de fazer os outros entenderem. Pressa de fazer os outros sentirem. Pressa. Sempre indo contra o tempo, correndo atrás do vento. Nessa pressa, tudo passa rápido, tão rápido que a gente engasga. A pressa não é coisa nossa, é um vírus. Um vírus que contamina, definha. A pressa não tem ouvido, nem boca, nem olhos, ela é um nada que toma a forma de quem ela domina. A pressa faz a vida ir embora sem perceber, faz tudo parecer igual, faz a rotina virar um modo de vida. A pressa te manipula e cria um sistema viciante movido por buzinas, intolerância, egoísmo, frustrações, perdas. Você não acha pressa no pôr do sol, na Lua, na chuva, no sol nascendo, na risada de uma criança, na orelha macia de um cachorro, no rabo de um gato, na crina do cavalo, no rastro que o avião faz no céu, no pássaro voando, nas ondas do mar no looping infinito, no peixe nadando, nas bolhas de sabão. Para desintoxicar da pressa temos que parar e procurar o nosso tempo de novo, aquele que está dentro daquele abraço, daquele momento de fazer nada junto, daquela música que você gosta, daquelas conversas com crise de risada, da sua fruta favorita, do vento que balança o cabelo, do Mario Kart, daqueles filmes, desenhos e programas dos anos 80/90/sessão da tarde, daqueles minutos na cama, daquele gelado que dá ao pular na piscina ou no mar, daquele almoço qualquer em família, daquela conversa no bar, daquele pão na chapa no lanche da tarde, daquela dança que você fez no corredor. E nem vem me falar que isso é pressa de viver, pressa de viver é outra coisa, nem é pressa, é vontade mesmo. Vontade de viver está na intensidade dos momentos, não na quantidade e na rapidez que eles acontecem. Quer saber que horas são? Quer saber quando alguma coisa vai acontecer? Quer saber por que esse trânsito? Quer saber por que deu errado justo agora? Olhe pro céu por uns segundos e depois tente lembrar porque você estava com tanta pressa.


12 de setembro de 2011

Cinza

O cinza é aquela cor que quem vê de longe pode até não achar graça, mas quem tem paciência de chegar perto consegue ver que ele é feito de todas as cores juntas e misturadas dançando e rindo numa festa sem hora pra acabar.

Do you believe in miracles?

I used to believe that the greatests miracles were the big ones with fireworks, shooting stars, mountains moving and everything. But now i think the greatests are the silent ones, the ones that happen inside of us. The ones that make us laugh when the pain is strong. The ones that makes us say "yes" when the world say "no". The ones that make us keep moving even if it's to walk crying. The ones that make us feel that we have everything when nothing is garanteed. The ones that make us keep believing even when what we see is not what we want. The ones that make us strong to help the others when we are not that good. The ones that change our anger in love, our pain in joy, our scars in great stories ans lessons, our blur present in a bright future. Sometimes we expect miracles outside and forget that they happen inside first. So before the disappointment come, look were you have to look, change your attitude and your way to see, tune your voice, wait and see. You already are the miracle, you just have to act like one.

Non stop

"Caminhando, não tenha medo de tropeçar. Tropeçando, não tenha medo de se ferir. Ferindo-se, tenha coragem para corrigir algumas rotas da sua vida, mas não pense em recuar. Para não recuar, nunca deixe de amar o espetáculo da vida, porque ao amá-lo, ainda que o mundo desabe, você jamais desistirá de caminhar."

"Quem planta sementes chorando colherá as espigas com gritos de alegria. Quem sai com a cesta de sementes chorando enquanto anda, voltará carregado de feixes de espigas, gritando de alegria."(Salmo 125:5)

11 de setembro de 2011

Home Motor Home

Tudo muda. Tudo muda quando você finalmente consegue olhar no fundo dos Olhos amorosos. Olhos que, não importa o que você faça ou não faça, vão te amar com um Amor que é difícil de entender. E é esse Amor que faz você continuar. Continuar sorrindo. Continuar inspirada e inspirando. Continuar quando a caverna que você se escondia, até de você mesmo, for desmoronada e te fez ficar sem chão, sem teto. Só quando não se tem nada é possível ver que tudo o que você precisava era de espaço, era estar sem chão e sem teto para olhar direito para o céu, voar, ser livre, finalmente. Que tudo o que você precisava era aprender a dançar na chuva. Que tudo o que você precisava era valorizar como seu cabelo fica dourado no por do sol. Que tudo o que você precisava era ficar disponível e destruir essas paredes porque tem muito vizinho precisando de ajuda. É esse amor que faz o seu olhar e o seu abraço serem mais consistentes, serem um fenômeno espetacular como uma Lua cheia ou a Aurora Boreal, ser "a menina dos olhos". E é esse mesmo Amor que constroi uma nova casa. Uma casa com definicão HD, sem cantos, sem cacos, sem partes emboloradas. Uma casa, um abrigo acolhedor, agora com teto solar do jeito que você sempre quis para nunca deixar de olhar o céu. Uma casa no estilo motorhome de equipe de F1,e fluorescente ainda, para você finalmente ser como o vento e iluminar cada lugar que você passar. E num mundo onde a moda é ser egoísta, vamos na contramão com esse motorhome coletivo fluorescente com teto solar que pode servir de refúgio para quem precisar. Ele pode estar cheio de amigos, família e as vezes pode ter só você lá dentro, mas nunca vai estar vazio porque Deus sempre vai estar lá junto preparando um Toddy gelado e um pão na chapa. Loucura? Pode ser. Mas não fui chamada pra ser normal. Você já ganhou uma guerra tendo o amor como arma? Você já ganhou uma batalha cantando? Você já brincou de viver? Pois é. Entra nesse motorhome pra ver se isso é algo impossível. Então, fique a vontade, a casa big bag é sua também. :)

Palavra do dia e da vida

Brandura: Maleabilidade, flexibilidade. Ternura, meiguice. Suavidade, mansidão. Moderação, comedimento.

10 de setembro de 2011

Professor Tibúrcio

O Big bag é realmente uma viagem. Com um grão de arroz já se faz um risoto. Com um Big bag assim é difícil olhar uma Marginal Pinheiros cheia de carros passando num looping infinito e não pensar que em cada carro tem uma pessoa, que cada pessoa tem uma vida, que cada vida tem a sua história/rotina/sonhos/problemas e mais ainda, pensar que isso acontece não só na Marginal, mas em SP, no Brasil, no mundo todo, é muito tudo, muitos universos dentro de uma Via Láctea. Aí o Big bag é invadido por uma curiosidade e um amor por cada universo único que existe por aí, a mesma curiosidade que fascina e dá vontade de ouvir todas as músicas, ver todos os filmes, conhecer todos os países e ir a todos os shows. Mas mesmo com tudo isso, o Big Bag entrou no movimento contra a SPA - Síndrome do pensamento acelerado, a grande causadora de ansiedade, stress e eteceteras ruins do mundo moderno. Mas nesse processo todo existem coisas que o Big bag nunca vai entender. Por que é tão difícil das pessoas gastarem seu tempo para conhecerem elas mesmas? Por que é tão difícil as pessoas serem tolerantes e aceitarem/compreenderem o universo uma da outra? Por que o ser humano inventou o conceito de "sorte/azar" que só serve para envenenar o cérebro e o comportamento diante dos problemas? Por que as pessoas não sabem mais o que é amar ou se assustam quando são amadas de graça? Por que as pessoas esperam o ano novo pra comemorar a vida, o natal/aniversário/datas comemorativas pra dar presente, a morte para elogiar, o carnaval pra dançar, o final de semana para viver e ser livre? Por que a vida tem que ser essa contagem regressiva infinita que faz o hoje nunca ser bom o suficiente? Acho que isso, nem o Professor Tibúrcio saberia.

Mais um presente

E quando eu acho que os presentes já acabaram, que aquele dia só vai ter uma difícil lição pra aprender mais uma vez, vem algo pra amolecer o coração e me mostrar que estou no caminho certo de alguma coisa! Definitivamente nunca vou desistir do amor, vou dar sempre o quanto eu puder, mesmo se as pessoas que receberem não saibam o que fazer com ele. Vou continuar até todo mundo ver que basta desfrutar, não quero nada em troca, nem estou cobrando nada, só estou sendo e sentindo. O presente de hoje veio do comentário da minha irmã adotada de coração: Bry , no meu texto "mistério":

"Hoje lendo o post acima (Você já...?) resolvi fazer algo que não tinha feito hoje...ouvir a sabedoria da irmã mais nova! Ler as palavras que acalentam o coração e nos faz encher o pulmão de ar (embora as vezes nos faça é perder o fôlego!)...Gabi, você é única, não só porque é a única Gabriela Serio, filha da tia Gina e do tio Vadinho, irmã da Dani e do Daniel...única porque é a única pessoa que conheço capaz de retratar o mundo com as cores que ele tem, sem esconder as imperfeições e sem supervalorizar as qualidades, retratando apenas ele como ele é. Pois, mesmo sendo apenas ele como ele é, já é o muito que desconhecemos! Obrigada por me trazer essas palavras, essas reflexões e esses momentos...Te amo! Um beijo estalado"

Quase chorei..porque tudo o que ela diz que eu faço, é o que eu tento sempre fazer, mesmo quando eu erro. E é bom saber que a gente está passando a mensagem certa! Obrigada irmã, foram suas palavras que tiveram todo esse efeito em mim, não é a toa que a gente é irmã! hehe
:)

9 de setembro de 2011

Você já...?

Você já ficou um final de semana sem olhar no relógio? Você já fechou os olhos para sentir o vento hoje? Você já teve um ataque de risada essa semana? Você já sentiu como é bem melhor fazer abdominal quando é debaixo de uma árvore? Você já olhou a cor que as folhas ficam quando o sol bate nelas? Você já viu a dança que uma folha faz no vento? Você já percebeu que cor linda que o seu cabelo fica quando o sol bate nele? Você já percebeu que os pássaros simplesmente sabem quando devem voar sozinhos e quando voar com outros pássaros? Você já ficou olhando pra nuvem até ela mudar de formato e as vezes até sumir? Você já amou por amar, sem precisar de motivos e retribuições? Você já tentou entender/compreender as outras pessoas antes de ficar com raiva ou frustração? Você já tentou ouvir o que as palavras não falaram? Você já tentou ver o que os olhos ainda não viram? Você já imaginou a vida como um episódio do seu seriado favorito, com trilha sonora e tudo? Você já mandou alguma coisa por correio pra alguém sem ser por obrigação ou por negócio? Você já surpreendeu alguém essa semana? Você já correu na chuva? Você já olhou o fundo do olho de alguém hoje? Você já declarou elogios de graça? É, quando os olhos do coração se abrem, é difícil fechar de novo, ainda bem. :)

8 de setembro de 2011

Mistério

Não importa se é em São Paulo, Vinhedo ou qualquer outro lugar. Quem a vê percebe algo diferente. Há quem diga que ela pode estar "perdida" ou que as vezes ela viaja. Mas ela chegou num estágio que ela nem liga mais para o que falam. Sim, ela cortou o cabelo. Sim, ela emagreceu. Sim, ela está amando, amando ela mesma, amando a vida que é surreal e tem até trilha sonora. Não, ela não está namorando. Não, ela não está trabalhando ainda. Não, ela ainda não tem nada definido definitivamente. Sim, ela continua sonhando. Sim, ela está na fase de fazer e não só escrever, está indo atrás dos seus sonhos para eles se tornarem reais. Mas poxa, como ela está nessa fase tão boa mesmo com tanta incerteza? Como ela consegue continuar sorrindo sem ter nada em mãos, sem estar trabalhando, sem estar namorando, sem estar ganhando dinheiro? Talvez porque ela aprendeu a ser sem ter, porque ela aprendeu a perder pra poder ganhar. Porque ela está vivendo com Deus o mistério de ser feliz sem precisar de motivos ou explicações. Vivendo o mistério que a faz livre para voar. Vivendo o mistério que faz a beleza nascer no inverno, aquela que sai e aquece de dentro pra fora. Vivendo o mistério que consegue fazer poesia no meio do caos. Vivendo o mistério de confiar nas sementes respeitando o tempo de cada uma delas. Vivendo o mistério de acreditar no amor e perseverar, faça chuva ou faça sol, sem desistir de ninguém que é especial. Vivendo o mistério de conseguir ajudar e fazer os outros sorrirem mesmo quando parece, só parece, que ela não tem mais nada para oferecer pro mundo. E é esse mistério que faz ela TER que compartilhar isso tudo para que todo mundo possa viver esse mistério junto. O bom é que o mistério é maior que esse Big Bag e cabe todo mundo dentro! :) \o/

"Wear your scars like medals, defender of the faith"

"O mundo está sério demais, o sorriso deixou de ser manchete"

"Boom, boom, boom. Even brighter than the moon. It's always been inside of you and now it's time to let it through"

"Um brinde e um viva às esperas que valem a pena"
(Mirella)

"Ter beleza interior é saber fazer renda com cada fiozinho de dor"
(Claudinha)

"
Sabia que quando a esperança está dormindo, a gente tem que jogar um balde de agua fria nela? (...)E quando ela acorda, sorri agradecida! Afinal, ela não foi feita pra ficar dormindo, muito menos adormecida."
(Gina Serio)

"Não acharás as pequenas grandes descobertas se não acreditar nelas de olhos fechados, sem vê-las. (fé)"
(Bruno Bonifacio)

"A nostalgia se consagra com o tempo. A distância revela a importância"
(Zazá)

" Cada fôlego é um começo, cada ferida é uma oportunidade."
(Lu)

"Isso é a vida. Um monte de coisa que a gente nunca vai entender e muito menos saber explicar."
(Tassi)

(via Twin!)

"Você verá que é mesmo assim"...Cada vez que eu escuto essa música eu vejo como cada frase dela é a mais pura verdade e agradeço a minha mãe por ter me ensinado isso tudo :)

Turista da vida


Para mim a verdadeira riqueza dessa vida está nas pessoas que a gente coleciona pelo caminho. Porque todo resto pode ser tirado de você, mas não as lembranças. É por isso que viajar pra mim é um dos maiores investimentos que se pode fazer. Essa minha última viagem pra Londres foi uma das viagens mais especiais que eu fiz por vários motivos. Londres por si só já me faz bem de um jeito surreal. Mas desde Guarulhos começou diferente e tudo o que ia acontecendo só foi me dando sinais de que não seria uma viagem qualquer.Cada momento fazia parte do processo de crescimento, coragem, algo libertador que eu precisava viver.
Mas um dos episódios especiais que queria registrar é desse casal que eu conheci no voo de conexão da Suíça para Londres. Eu simplesmente fiquei apaixonada por eles. Imagine a cena:
Ele chega para sentar primeiro. Se ajeita. Ela chega depois. Antes dela sentar ele tira foto dela como se eles estivessem na viagem de lua de mel. Eles conversam em francês, um carinhoso com o outro como se fossem namorados ainda, namorados com aquela amizade gostosa de identificar sabe?! Eu já fiquei babando por aquilo tudo. Mas mesmo observando eu fiquei discreta na minha, como sempre, sem querer incomodar. Quando eu estava guardado meu passaporte, ela viu que era brasileiro e puxou conversa comigo em português. Eu fiquei surpresa e ela explicou que morou 10 anos no Brasil quando era pequena, então sabia falar. Ela me disse que ela e o marido amam viajar. Que na lua de mel eles fizeram meio que um mochilão pela America Central. Que agora que os filhos já estão grandes eles simplesmente viajam por aí. Ficamos conversando sobre a vida, viagens, sobre linguas (os pais são franceses, ela morou no brasil, conheceu o marido na suiça..enfim...uma trama internacional), sobre como é incrivel que para fazer contas de matemática todo mundo acaba usando a lingua que foi alfabetizada (no caso dela, o português, incrível né?! nunca tinha parado pra pensar nisso) E aí do nada ela tira uma BUSSULA DA BOLSA para ela e o marido verem onde eles estavam. Sério, eu simplesmente fiquei apaixonada por aquilo! Quero MUITO ser que nem eles quando eu crescer..hehe...Só sei que no final da conversa e do voo, ela me deu um cartão dela e fala que se eu precisasse de um lugar pra ficar na Suiça, era só falar. E agora estamos trocando emails, em português. Para mim, é isso o que a vida tem de melhor. Poder compartilhar experiências, trocar palavras, trocar sorrisos. Quero sempre ser turista da vida e poder viver coisas assim. Então não me peça para ser normal, não espere que eu me conforme com um mundo frio e impessoal. Nunca vou conseguir não ser sensível, nunca vou deixar de ser tolerante e solícita para ajudar ou dar um sorriso, nunca vou consegui esquecer, deixar pra trás ou lavar as mãos. Eu acredito no amor como um modo de vida, eu tenho ambição de ser feliz ajudando os outros a serem felizes e isso nunca vai sair de dentro de mim. Agora já não me importo com o que pensam de mim, não me importo se não fazem o mesmo por mim. Não sou assim para ser reconhecida ou para ter algo em troca, simplesmente sou. Acreditem ou não. Aceitem ou não. Cada um é cada um e eu escolhi ser assim. Bem-vindo ao meu fantástico mundo de Bob, aqui é Gabriela Sky Sunset nada-serio falando diretamente do mundo da Lua, onde tudo pode acontecer...hahaha

:)

"quando vos separeis de vosso amigo, não vos aflijais. Pois o que vós ameis nele pode tornar-se mais claro na sua ausência"

7 de setembro de 2011

Presente!

A noite coloco essa frase no Facebook:
"The universe is the mirror in which we can contemplate only what we have learned to know in ourselves" (Italo Calvino)


Eis que eu acordo com um presente da minha eterna professora que eu admiro tanto:
"Bem...concluindo: você é filha do sol, irmã gêmea da lua, namorada das estrelas e seu padrinho é o pôr-do-sol. Seu limite, o céu, ou melhor, o infinito. Adivinhei? Não...é a dedução poética do que você posta, seja em texto ou imagem. Beijo, linda. Há muitas maneiras de estar presente nas pessoas. Na maioria das vezes, a minha é o silêncio. Mais beijos."

E depois desse momento especial, que se junta com todos os outros que estou tendo com amigos e família, como não ter fé e amor de sobra para mim e para quem estiver precisando?!

:)

:)

"e a paciência estava disposta a esperar"

6 de setembro de 2011

Just the faith of an empty hand

É quando não se sabe de nada, é quando a mão está sem nada de concreto para tocar, é quando a chuva cai forte, é quando o que se quer atrasa ou não chega, que se tem certeza que o que vale está do lado de dentro. É o vazio e o silêncio que preenchem com aquilo de melhor: amor, fé, lembranças, pessoas especiais, família-amigos, amigos-família e aquela sinfonia, que só você pode ouvir quando olha para o céu.

"I break tradition, sometimes my tries, are outside the lines"

Novidade!

Lá vai ela. Lá vai ela correr no parque, deixar o ar entrar para refrescar as ideias que não param de se movimentar. Lá vai ela correr com trilha sonora, deixando ir embora junto com o suor tudo o que ainda precisa sair. Olha lá, lá vai ela alongar. Ela olha para cima, céu nublado, cinza como uma das suas cores favoritas. Ela olha mais um pouco, brinca de adivinhar formas das nuvens mais escuras. Ela continua olhando. Um vento forte bate, ela fecha os olhos para sentí-lo em todos os seus cantos, sem medo, sem esconderijos. E quando ela abre o olho, algo fluorescente salta e ela sabe bem o que era: a Lua. Olha elas lá juntas de novo, elas sempre se indentificaram uma com a outra, mesmo sem palavras. Ela até chegou a pensar: como a lua apareceu se o céu estava tão nublado? Mas ah, os comos nunca importam, tem coisa que não é para ser explicada, só vivida. Além do mais, o que ela mais gosta no céu e ele ser imprevisível e misterioso. E o sorriso que já estava no rosto na hora do cinza e das nuvens se entregou e se derreteu para aquele brilho todo. Então, quando você a encontrar e quiser perguntar: "E aí, quais as novidades?" ela pode até não ter muito o que contar ainda, mas se você olhar no fundo do olho dela, vai ver a melhor boa nova que ela poderia dar: o brilho da esperança que não vai mais se ofuscar nem com tempo nublado, porque é o mesmo brilho daquela Lua que apareceu de surpresa.

"how could such a thing shine its light on me and make everything beautiful again"

À prova d'agua

É assim, quanto mais você descobre quem você é, quanto mais você tem convicção em Quem e no que você acredita, é inevitável a vida não virar um show de Truman, onde tudo o que acontece é milimetricamente calculado para o seu bem, para você, ali, naquele momento que só você sabe o que significa. É como se alguém tivesse lido na sua mente algo que nem você sabia ainda. Quanto mais você renuncia o que não faz parte da sua natureza, aquilo que te empaca, sobra mais espaço para o que realmente importa. E chega um ponto que você não tem mais lágrimas para chorar e a única dor que dói é a de crescimento, aquela que doi a noite mas de manhã você está mais forte. E o que sobrou de tudo foi a força que veio da fraqueza, a alegria que veio da tristeza, a flor que nasceu no inverno. Então, quando a chuva aparece de novo, você nem reclama ou lamenta, nem queria que tivesse fazendo sol. Você se sente como o Senna que aprendeu a correr brilhantemente na chuva, ou como o Gene Kelly que sings in the rain. É como naquela propaganda de água que tem um copo cheio da gordura, e quanto mais eles derramam a água, mais a gordura vai saindo. Então, pode chover, pode vir a quantidade de água que for, de vento, de tudo, vem porque ainda tem um pouco mais de gordura pra ir embora e me deixar cada vez mais livre, leve e solta para mostrar a minha cara, para crer no que eu não preciso ver, para não abrir mão do meu amor, para não desistir, para fazer a minha voz ser ouvida e o meu amor ser sentido. Descobri que posso ser ambiciosa sim, porque dinheiro não precisa ser o único tipo de ambição. Eu ambiciono ser feliz e fazer os outros felizes. E para essa missão eu preciso aprender a ser feliz de todos os jeitos, não importa o que aconteça. Se tudo é treino e exercício, vamos lá! Desculpa bad news, você tentou, mas acontece que eu sempre fui meio CDF e não vou desistir enquanto não passar dessa fase.

"Higher and higher, we're gonna take it, down to the wire, we're gonna make it, out of the fire, higher and higher" (the killers)

"i set fire to the rain" (adele)

"I'm not afraid to take a stand, everybody come take my hand. We'll walk this road together, through the storm, whatever weather, cold or warm. Just let you know that, you're not alone" (Eminem)









Little bitt!

Meu amigo Sung Choi me falou para eu pesquisar coisas do Guy Kawasaki. Em um dos vídeos ele disse essas "wow" words que tocaram e fizeram eco aqui dentro de mim:
"make meaning. prevent the end of something good. milestones. embrace. don't let the bozos let you down"
E no meio do texto ele falou algo que me fez descobrir que essa sonhadora aqui precisa de "adult supervision"! haha

Mas eis que o Sung Choi aparece no twitter com uma resposta pra mim:
"Não se preocupe em sonhar alto, you have to think big to be big. Sem sonhadores, não teríamos a arte, a coragem e a bravura."

E é com esse presente que vou dormir hoje. :)

5 de setembro de 2011

Será?

E lendo um livro me deparei com palavras que não poderiam ser mais verdadeiras. E sei disso porque foi uma semente de dúvida que fez toda essa minha reviravolta sair da teoria e ir para a prática e agradeço por isso. Ainda não tenho todas as respostas, mas vamos um dia de cada vez que a gente chega lá. Pelo menos perdi dois grandes medos: o de duvidar/perguntar e o de saber a resposta. :)

"Duvidar das próprias convicções pode fortalecê-las se elas tiverem fundamento, ou pode abrir novas possibilidades do pensamento se elas forem frágeis e superficiais. Quem sabe utilizar a arte da dúvida vai ao encontro da sabedoria superior por isso sempre considera o próprio conhecimento como uma pequena gota num oceano"

"Técnica do DCD: duvidar, criticar, determinar. Duvide da sua incapacidade, duvide do controle que qualquer coisa pode exercer por você. Critique cada pensamento negativo, critique a passividade e a tendência do eu de fazer-se de vítima. Determine ser alegre, ser livre e dê choques de lucidez na sua emoção. Sua memória é um jardim ou um deserto? Nas condições mais adversas, nos piores invernos, somos capazes de cultivar as mais belas flores."

4 de setembro de 2011

:)

Even the darkness and the silence will give you a reason to smile, always. All we need is eyes to see the invisible, ears to hear what is not said, faith to believe and love to hold on.

(obrigada pela foto Em cima do teto!)

Está explicado!

Sabe, eu sempre busquei perdoar as pessoas e não cortá-las da minha vida por ódio ou por mágoa, e fazia isso simplesmente porque me fazia mal ficar com tanta coisa ruim do lado de dentro e porque sempre soube que eu sempre tive parte da culpa na história, como todos nós sempre temos. Sempre disse que por mais que não pareça, sim eu sinto raiva, mas em alguns segundos o amor já aparece, dá um abraço de urso na raiva e ela se acalma. Afinal, todas as pessoas que aparecem na minha vida são especiais demais para eu me apegar a um episódio ruim. Eu sempre preferi escolher o amor e o perdão para me libertar e libertar a pessoa também, para deixar tudo mais leve. Há quem diga que os sentimentos não somem, eles se transformam e eu acredito muito nisso.

Estou lendo um livro que estuda a parte psicológica de Jesus, sem falar de religião, nem nada, é um estudo científico do lado humano, ele como pessoa mesmo. E o autor, que é médico, fala uma coisa muito interessante que vai de encontro ao que eu sempre tentei fazer, mas ele explica cientificamente:
"Aqui há um grande aprendizado a ser feito. Se uma pessoa nos pertubou, nos prejudicou ou nos humilhou, e se desenvolvemos raiva, ódio ou medo dela, essa pessoa será registrada de maneira privilegiada na parte central da nossa memória, que chamo de MUC (memória de uso contínuo). Por estar registrado lá, o agressor participará de grande parte de nossos pensamentos. Assim, se achamos que a raiva, o ódio e a reação fóbica de afastamento nos livrarão de nosso agressor, estamos enganados. Ele almoçará e dormirá conosco pois ocupará a área central de nossa memória consciente e inconsciente. Quanto mais aversão sentirmos por alguém, mais essa pessoa ocupará nossos sonhos e nos provocará insônia. Jesus não dormia com os inimigos porque ele não tinha inimigos. Todos podiam odiá-lo, ameaça-lo, traí-lo, mas todo esse ódio não os qualificava como inimigos. Por que? Porque ninguém conseguia transpor a capacidade dele de proteger a própria emoção. Ele não permitia que a agressão dos outros afetasse a sua alma. Diferentemente de pessoas que abriram as comportas de sua emoção e deixaram que um episódio turbulento destruísse para sempre um belo relacionamento. Ele vivia de acordo com a bela frase de Galileu Galilei: "Devemos escrever os benefícios em bronze e as injúrias no ar". Ele era livre no lugar em que mais facilmente somos prisioneiros, livre na sua emoção. Ao ser amável com os seus inimigos, ele cumpria o que havia dito sobre dar a outra face. Entretanto, dar a outra face não era nem de longe um sinal de submissão e de fragilidade, mas de força inigualável. Jesus mudou a história da humanidade pela delicadeza dos seus gestos em um ambiente grosseiro e desumano, pelos patamares impensáveis que atingiu sua amabilidade num ambiente em que as pessoas não sabiam amar." "Para amar os outros é necessário tirar a venda dos olhos e enxergar a própria debilidade. Só assim temos capacidade para compreender as causas dos comportamentos daqueles que nos feriram. Não os julgando, mas compreendendo-os, conhecemos as razões que os motivaram a deferir seus golpes. Conhecendo as causas, os golpes deixam de de gerar raiva e produzem compaixão. Desse modo, os inimigos deixam de ser inimigos."

Bom, eu me identifico DEMAIS com tudo isso! E quando eu falo que pra mim a minha fé me ajuda a me tornar uma pessoa melhor, é disso que eu estou falando. Tem gente que fala que fé é coisa de gente fraca ou de gente que não pensa...mas fé é diferente de religião...pra mim, fé é você ler tudo isso que está no livro e ver como a gente tem oportunidades de fazer a mesma coisa só que a gente desiste no meio do caminho porque é mais fácil ficar com raiva, ódio e cortar as pessoas de vez da nossa vida.

Precisamos sempre querer ser morangos! Inteiros, sem precisar de complemento. A felicidade está do lado de dentro, sempre esteve, não está em ninguém, nem no trabalho. E quando você descobre que pode ser um morango grande, vistoso e bonito, o leite condensado ou a calda de chocolate aparecem naturalmente. Quando se é feliz independente de algos ou alguéns, quando você não precisa de nadas nem de ninguém, fica mais fácil de enxergar e escolher com quem e onde você quer ser MAIS feliz. E não digo em ser autosuficiente, superior a ninguém, ser morango é ter sede de aprender e desaprender o que for preciso, é saber que dessa vida não se sabe de nada, é ter coração ensinável e sempre usar obstáculos como oportunidades para melhorar e criar convicção, é ver tudo como se fosse pela primeira vez, é saber ser turista da vida, é saber ser paciente e tolerante com o tempo de cada um, é saber contemplar o belo e o simples o tempo todo, é querer saber mais e viajar no mundo interno, na história espetacular que cada pessoa tem. E só você pode fazer isso tudo por você mesmo. Só você pode proteger seus sentimentos, sem expectativas. Só você pode tentar amar, amar de verdade, aquele amor que não espera NADA em troca, nada mesmo. Amar porque ama, sem motivos, sem condições.

É o que eu sempre gosto de falar: para todas as perguntas, o amor é a resposta. Para todas as guerras, o amor é a arma. E mais do que nunca eu acredito e tento viver isso, quanto mais eu conheço pessoas, quanto mais eu viajo, mais eu vejo que o que falta é amor. Eu ainda estou me descondicionando, ainda erro, ainda tropeço, mas eu também aprendi que isso faz parte do processo, afinal, todo de amor e perdão começa de mim para eu mesma. A curto prazo pode não fazer muita diferença, posso passar por boba, mas a longo prazo eu sei que vou olhar pra trás e ver que eu não gostaria de ter feito de outro jeito.

É por isso tudo que a meu primeiro título publicitário da vida me resume: viver tudo o que se tem pela frente, sem deixar nada, nem ninguém para trás. E aí, alguém quer carona? Eu garanto uma trilha sonora boa na estrada! :)

"o amor se tornou poesia, a soliedariedade uma sinfonia e a mansidão um manual de vida"

"o amor só consegue florescer no solo da liberdade"

3 de setembro de 2011

Beaver!!

A origem! Welcome to Canada! haha



The beaver returns:


hahaha

At all!

"Look at us. Running around. Always rushed. Always late. I guess that's why they called it the human race. But sometimes, it slows down just enough for all the pieces fall into place, fate works it's magic and you're connected..Every once in a while, amid all the randomness, something unexpected happens,and it pushes us all forward,and the truth is what i’m starting to think,what i’m starting to feel,is that maybe the human race isn’t a race at all”


Aumenta o som!

Conclusão: meu jeito favorito de medir o tempo é pela duração de uma musica :)

Keep me where the light is

"Um jovem morava num porão escuro. Sentia-se inseguro e amedontrado. Finalmente arrumou um eletricista para colocar uma lâmpada no seu breu. Naquela noite ele não dormiu, pq a luz o incomodou. O ambiente iluminado revelou teis de aranha, sujeira, etc. Só depois de uma boa faxina ele ficou tranquilo e adormeceu." :)

Invisible?

What if we could see the way of the stars? :)
I love to see what we "can't" see.

I would put a picture like this in my wall!






fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/fotografo+australiano+registra+o+rastro+das+estrelas+no+ceu/n1597188987246.html (obrigada Em cima do teto!)

1 de setembro de 2011

Multishow HD

Acho que preciso escrever um email de agradecimento pro Multishow HD por toda alegria que eles me dão. Depois que descobri que realmente gosto de ir a shows, vi que devo ser definitivamente viciada em música, porque até vendo pela tv eu vibro e fico com aquela sensação interna de que parece que vou explodir nas duas primeiras notas das minhas músicas favoritas. Só sei que esse canal virou um dos favoritos porque me ajuda nessa "angústia" que eu tenho de ir a todos os shows. Assim como Discovery Channel me ajuda na "angúsita" de querer viajar, conhecer, saber, aprender, etc, etc. :)

A minha noite hoje começou assim:
Calma e tranquila com Noah and the whale:


Depois veio essa música que me empolga de um jeito surreal, quando a ouvi pela primeira vez no ano passado ficou no repeat eterno:


E para terminar: show do New Order que eu nunca tinha visto na vida mas fiquei com uma vontade enorme de ir. No começo estranhei porque é inusitado ver música de balada ao vivo assim, ainda mais que eles estão mais velhos e tudo. Mas ao no meio do show a empolgação me picou e quando tocaram as minhas 3 músicas favoritas (nem preciso falar da clássica "Bizarre Love Triangle") eu tive um troço. Elas são incríveis ao vivo!!! Só posso dizer que New Order me deu a empolgação a la The Killers.

Temptation: http://www.youtube.com/watch?v=yG0hNi9wtEY
Ceremony: http://www.youtube.com/watch?v=RWyR5GFPMBM
Regret: http://www.youtube.com/watch?v=HR9GLbiAq14

E de repente descubro uma nova música incrível deles!!!
Krafty: http://www.youtube.com/watch?v=sdVzTkk7fZ8&feature=fvsr

E vamos lá que 2011 está fazendo a vida ser muito mais surreal que a ficção! One day at a time! \o/

Vale a pena

As vezes dói e aí a gente acha que o mundo vai acabar. Tem dor que demora pra ir embora, porque a gente mesmo não deixa cicatrizar. E quando finalmente cria uma casquinha, a gente vai com o dedo, mexe até ela sair e começa a sangrar tudo de novo. Por que? Sei lá. Parece até que viver de sofrimento, tirar a casquinha é "gostoso". Mas aí acontece alguma coisa, ou alguém fala algo que é como um tapa na cara pra você se recompor. E você sabiamente escolhe usar a fraqueza pra ficar forte, usar os erros para acertar, usar a própria dor pra cicatrizar, usar a tristeza para saber onde está a sua alegria. E quando tudo passa - sim, porque tudo passa - você vê que tudo foi necessário e tudo valeu a pena. E a gente tem o costume de ser tão egoísta, achamos que tudo o que passamos foi bom só pra gente. Não. Tem coisa que a gente passa e fica mais forte não só por nós mesmos, mas para conseguir ajudar outros que estão passando pela mesma coisa e precisam de uma mãozinha. Quando a gente sabe que tudo vale a pena, a gente consegue continuar ajudando, amando, cuidando mesmo quando tudo diz para você fazer o contrário. Chega um momento da vida que ficamos realmente "bigger than my body gives me credit for" e quando ele chega, nada te segura e nem te assusta mais. Vão te achar doida, mas, e daí?! Vale a pena! :)

"When you got hurt, in pieces on the floor, you put them back together better than before" (John Mayer)

"Questions of science, science and progress, don't speak as loud as my heart" (Coldplay)

"The world ain't all sunshine and rainbows. It's a very mean and nasty place and I don't care how tough you are it will beat you to your knees and keep you there permanently if you let it. You, me, or nobody is gonna hit as hard as life. But it ain't about how hard ya hit. It's about how hard you can get hit and keep moving forward. How much you can take and keep moving forward. That's how winning is done" (Rocky Balboa)